quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Falar de amor não é amar, não é querer ninguém.

Na falta de inspiração, moça linda, acabei te escrevendo letras alheias mas que são tão minhas. Porque diz o autor, Rodrigo Amarante, que "a pressa não leva a coisas boas"! hehe. Realmente, esse tempo todo falando de amor, às vezes com pressa. Pressa inimiga da perfeição. Teremos o nosso tempo e poderá ser o eterno.

Por isso, o Amarante escreveu assim:

Eu descobri um mundo teu e ele é manso
Sem perceber tive paz e só me dei conta
Quando eu te vi e perguntei como é que vai você
- Tudo bem?


Falta entender, o que me faz pensar
Que só ela pode ter tanta paz pra me dar
Ninguém mais tem tanta paz
Eu te vi e cheguei pra falar
- Tudo certinho?


Quando eu te vi eu perguntei: como é que vai você?

Por isso, eu fico pensando: mas eu nem te conheço direito. Tenho um "quê" de admiração que vem de outras vidas, suponho. Admito: quero você nessa. Sei lá, ando sonhando contigo. Vai ver você veio como uma possibilidade de paz; a única que pintou até agora. Amor da cabeça aos pés, realmente.


Estranho isso. Porque, de fato, eu quero você. Entretanto, não falo necessariamente de amor. Sei que você chegou na hora exata.

Agora, me deixa te achar e te trazer pra cá?

É que eu cansei de ouvir e cantar Capital Inicial:

“Dias esquecidos
No verão que eu inventei
Eu sei que você vive
Das mentiras que eu acreditei.”

  

Quero fazer do teu sorriso um abrigo. Ver o por do sol, deitado nos teus braços castos, realmente numa casa que a gente pode pré-fabricar.


Agora, vem pra cá. Não deixe isso virar nada. Vem ser minha casa de veraneio. Vamos fazer nossa verdade.


Vamos fazer/ser amor da cabeça aos pés!
 
 

-------------------------------------------------



tem mais lindas histórias e estórias aqui.

5 comentários:

  1. Claro que deixo. Pode vir me buscar, rs.

    ResponderExcluir
  2. U-a-u.

    Quando digo que, realmente, eu amo o que tu escreve, não é por menos. Tu sabe como fugir da regra humana, compreende? Todo ser humano tende a pensar igual. Tu não, pensa diferente.

    ResponderExcluir
  3. Amei o texto.
    Agora corre pra buscá-la, porque o amor não pode esperar.

    Bjo

    ResponderExcluir
  4. Eu sinceramente levei um susto quando li este teu texto. Lembrei do teu comentário lá em meu blog e me senti encaixada ai nas tuas palavras.
    Lindíssimas palavras!
    'Paz. E era sobre isto que ela falava antes de se entregar ao sono.' E agora tu me fala desses sonhos. É mole? iueheuiheiue
    Super beijo, tradutor de sentimentos!

    ResponderExcluir
  5. Relaxa, baby, e flui!

    Então, abra os teus armários, ela está a te esperar. Faça da voz dela e da sua uma só nota.

    Quando o tempo chegar, espero que seja eterno e terno. ;)

    abraço.
    Paz, e Rock, que nunca pode faltar. haha

    ResponderExcluir